QUAIS AS ÁRVORES MAIS IMPORTANTES?

Os dados compilados até ao momento permitiram alcançar algumas conclusões sobre a importância das árvores de grande porte em Lousada e onde os esforços de conservação se devem esforçar.

Apesar de existirem diversos estudos sobre a importância das árvores de grande porte e os seus microhabitats, este é o primeiro esforço nacional dedicado a esta temática.

No decorrer deste projeto Lousada, a importância das árvores em termos de funções de suporte de habitat foi medido com base na diversidade de microhabitats que estas árvores têm. A análise foi efetuada com as 10 espécies mais comuns no território.

A diversidade de microhabitats varia de árvores para árvore, no entanto há características fáceis de medir que permitem estimar o seu valor para cada árvore. A nossa análise concluiu que a diversidade de microhabitats de cada árvore varia com:

1. O seu diâmetro do tronco

Para qualquer espécie arbórea, quanto maior for o diâmetro do seu tronco, maior será a diversidade de microhabitats encontrada. 

2. A sua altura total

Como podemos ver na imagem acima, há uma altura na vida de uma árvore que estas começam a perder altura pois deixam de conseguir aguentar com o peso das suas folhas, perdendo assim alguns ramos para compensar.

Árvores mais baixas têm uma tendência geral de ter uma maior diversidade de microhabitats. Se esta baixa altura for encontrada em árvores com um grande diâmetro de tronco é porque nos encontramos, quase de certeza, perante uma árvore de larga idade e por isso com alguns sinais de decaimento, potenciando uma panóplia de microhabitats apenas encontrados em árvores com estas características.

3. A gestão aplicada a cada árvore

A gestão aplicada nas árvores, como as podas, tem uma grande influência na diversidade de microhabitats presentes e pode tanto aumentar a diversidade existente, como levar a uma redução desta. 

A poda em árvores leva normalmente a uma uniformização de microhabitats existentes, ficando estas árvores dominadas por feridas que por vezes se transformam em cavidades e desprovidas de microhabitats naturais como ramos mortos.

4. A espécie da árvore

A diversidade média encontrada entre diferentes espécies de árvores permitiu identificar aquelas que são mais importantes para suportar a biodiversidade.

As diferenças naturais entre espécies são capazes de ditar grandemente os microhabitats encontrados nas árvores. No entanto, a sua anatomia, capacidade de crescimento, a relação que estas têm com outros organismos, as funções que têm no território e que ditam a gestão que lhes é aplicada, leva a grandes variações desta comparação entre espécies.

O gráfico seguinte mostra a relação de importância entre as 10 espécies mais comuns, tendo como base a espécie mais importante - Quercus robur (carvalho-alvarinho). Este gráfico tem em conta apenas a espécie da árvore, retirando qualquer um dos restantes fatores que levam a alterações destes resultados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tendo em conta estes resultados, por exemplo, um plátano com as mesmas dimensões e gestão aplicada que um carvalho-alvarinho, terá apenas 58% da diversidade de microhabitats que o carvalho-alvarinho tem. 

Espécies diferentes apesar de apresentarem valores de diversidade de microhabitats semelhantes, o conjunto destas estruturas podem ser muito diferentes. Por exemplo, Pinheiros-bravos (Pinus pinaster) e Tilias (Tilia sp.), com valores de diversidade iguais em comparação ao carvalho-alvarinho, suportam microhabitats completamente diferentes.

Em pinheiros é esperado encontrar ramos mortos, casca áspera e feridas por perda de ramos. Em tílias é normal encontrar uma casca mais lisa, uma grande diversidade de organismos epífitos como líquenes e musgos.

Apesar de termos espécies mais importantes que outras, existem variações entre elas que devem ser tidas em conta em momentos de decisão na gestão do território, principalmente se temos como objetivo ajudar ao suporte de biodiversidade.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now